terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Ciúmes, normal ou doentio? Aprenda identificar.

Aprender a diferenciar os ciúmes, de normais e doentios. Já parou pra analisar que tipo de ciúme você carrega? Nesse artigo vamos tentar identificar os ciúmes. Se são saudáveis ou se estão te prejudicando de alguma forma.

O que é ciúme?

Significado do dicionário: Sentimento causado pelo receio de perder, para outrem, o afeto da pessoa amada; zelos; a manifestação desse sentimento; despeito invejoso.

Na verdade, ciúme é o medo de perder alguém amado para uma terceira pessoa. Muitas pessoas exageram na dose, há casos que é necessário reconhecer que precisa de ajuda, e procurar um profissional que possa ajudá-la, como um psicólogo ou psiquiatra. Há casos de violências geradas pelo ciúme doentio.

Ciúme Normal:

É até saudável uma pequena dose de ciúme desde que não extrapole a a convivência do casal. Todo mundo gosta de saber que provoca ciúme na parceira. A pessoa se sente desejada. 

Ciúme bem dosado, na medida certa, faz até bem ao relacionamento. 

Ciúme doentio:

Provocar ciúmes de maneira intencional já não é tão saudável assim. Pois pode causar tristeza em sua parceira, pode desencadear brigas e discussões. 

Revirar bolsa, checar o telefone,ligações, mensagens, fiscalizar redes sociais, são alguns exemplos de que os ciúmes já passaram do limite.

Há casos que o nível de paranoia é tanta, de que só a pessoa se arrumar pra sair já é motivo para a outra imaginar amantes.

Tudo é motivo de brigas e questionamentos intermináveis; e por mais que tente aliviar seus sentimentos, nunca estará satisfeito, permanecendo o mal estar da dúvida. Enfim, a vida a dois transforma-se num verdadeiro martírio.

Ciúme doentio vira obsessão, e obsessão nunca fez bem a ninguém. Analise suas atitudes e veja se está passando do limite. 

Como lidar com o ciúme?

Quem sofre os "ataques" do parceiro alimenta-o sem saber à medida que concorda em submeter-se ao que o outro pede. Por exemplo: se, ao ser questionado sobre quem lhe enviou e-mails, mesmo no trabalho, ele responder, der satisfações, o outro se sentirá no direito de fazê-lo sempre, agindo dessa forma cada vez mais incisivamente.

Mas afinal quem é a vítima aqui? Aquela que sofre com as cobranças e vive numa verdadeira prisão ao lado de alguém possessiva e controladora ou esta, que vive em constante tensão e desconfiança, perdendo por completo sua tranquilidade perante a vida em função de algo que o consome? Diria que ambas são vítimas e necessitam cuidados, cada uma em seu contexto. Aquela que convive com a ciumenta deve aprender a colocar limites, não alimentando a dinâmica doentia da parceira, e não deixando de fazer suas coisas ou falar com seus amigos só porque a outra quer. Ela acaba cedendo às pressões para evitar brigas, o que lhe parece mais fácil, mas o resultado é catastrófico, pois quando menos imaginar perceberá o quanto está agindo em função da outra e se deixando de lado, submetendo-se, anulando-se por completo. E o pior: nada satisfaz a parceira, que vai exigir sempre mais, pois, como já foi dito, a sensação da dúvida permanece.

Fonte: Algumas informações contidas no Site Minha Vida



Beijos Coloridos 



   

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário