quinta-feira, 1 de julho de 2010

Entre Olhares (Contos) Parte 3

 
20:45

RAQUEL


Olhei o relógio, meu incansável companheiro. Desde que a conheci, éramos inseparáveis. Ele marcando os minutos, os segundos restantes para vê-la e eu roendo as unhas de ansiedade, batendo o pé no chão nervosamente, tentando respirar fundo para relaxar um pouco... Impossível!

Tudo em mim estava direcionado para ela, minhas alegrias futuras, meus medos, minha ansiedade crescente...

Encontrá-la todos os dias na lanchonete já me deixava louca de ansiedade, depois do beijo que trocamos isso piorou. Se já pensava nela várias vezes por dia, agora pensava o dia inteiro.

Cheguei quinze minutos adiantada para poder vê-la. Uma rosa na mão, um sorriso nervoso nos lábios, tremia incontrolavelmente. Revivia minha adolescência, meu primeiro amor, agora feminino, de uma forma muito mais doce e intensa, apavorante, encantadora, inesperada, desejada.



20:51

CECÍLIA

Inexplicável a onda de sentimentos que me invadiu diante dos gestos dela, tão linda, tão... Fofa! Essa é a palavra. Fofa!

Eu sei o que estão pensando. Sei, sei! Fofa é uma forma carinhosa de se referir a criança e isso Raquel não é, nem de longe. Certo... No momento é a única capaz de dizer que ela é linda, encantadora, simplesmente maravilhosa, gentil e torturantemente apaixonante.


20:53

Passei correndo pelo porteiro do prédio onde morava, o relógio no pulso indicando o quanto estava atrasada. Só tinha setes minutos. Desesperada, me atirei na frente do primeiro táxi que passou e quase gritando lhe indiquei a direção.



20:55

RAQUEL

A espera era cruel, no entanto, meu coração tinha certeza de que ela viria e isso era o suficiente para por fim a todas as dúvidas e medos, mas não a ansiedade.

Fechei os olhos para recordar o brilho intenso dos seus, a doçura, a vida pulsando dentro deles e um sorriso me veio aos lábios.

Ela viria.


20:58

CECÍLIA

Só restava mais um quarteirão para poder me atirar no paraíso que o seu sorriso sempre trazia.

Felizmente, os anjos pareciam estar ao meu lado e o trânsito fluía rápido. Meu coração deu um pulo dentro do peito quando o táxi virou a esquina. Ela estava lá, linda, com um sorriso que me fez derreter por dentro e uma rosa nas mãos.

Paguei ao motorista antes mesmo do carro parar e, sem me incomodar em esperar o troco, saltei quase correndo do táxi.



21:00


RAQUEL


Meus olhos encontraram os seus e tudo a minha volta, a nossa volta, tornou-se insignificante. O tempo, à espera, os medos já não tinham mais qualquer sentido, pois ela estava lá comigo.

Um vestido azul celeste, sandálias de salto alto, mas não o suficiente para igualar nossas alturas, uma maquiagem leve e um sorriso cheio de promessas atrás de sua timidez.

Estendi-lhe a mão que ela aceitou de pronto aproximando-se ao ponto de o espaço entre nós ser apenas de centímetros. Tímida e sedutoramente ofereceu-me seu pescoço, inclinei-me e aspirei o perfume mais delicado e estonteante que já senti.

Fui seduzida, inebriada pelo perfume que invadiu meu ser, se apossou dos meus sentidos, do meu desejo e, antes mesmo de perceber, grudei meus lábios em seu pescoço como uma vampira sedenta de seu sabor. Envolveu-me em seu abraço forte, delicado, reconfortante, excitante, e me ofereceu os lábios para que pudesse, mais uma vez, mergulhar num mundo cheio de cores, encantos e sabores onde só existia ela e eu.

Já a amava e decidi que a teria ao meu lado para sempre.


CECÍLIA


Meus sentimentos eram claros, fortes, sinceros e definitivos. O que sentia era amor.

Seus lábios aprisionaram os meus em um beijo tão intenso, tão cheio de desejo, tão carregado de amor que se eu tinha qualquer dúvida sobre o que sentia, ela foi apagada para todo o sempre e fui-lhe grata por isso.

Afastamo-nos lentamente, olhos nos olhos, sorrisos sinceros e apaixonados. Entrelaçamos as mãos e palavras não se fizeram mais necessárias para sabermos o que havia em nossos corações, em nossos caminhos que, era certo, a partir daquele momento seriam apenas um.



FIM

Artigos Relacionados

3 comentários:

Mara disse...

:') EMOCIONANTE!!!!

3 de julho de 2010 11:34
Anônimo disse...

PERFEITO *-*

4 de dezembro de 2014 03:32
Goldilocks math disse...

Parabéns... pela escrita, pelo jogo de palavras, pela singeleza do enredo. Adorei!!

14 de fevereiro de 2017 23:53

Postar um comentário