As DSTs e o Sexo Seguro

O Sexo seguro também é um papo de mulher, precisamos estar cientes que a prevenção de DST / Aids é de suma importância em nossas vidas. Veja esse artigo:

"As DST mais freqüentemente transmitidas nas relações entre mulheres são:

1) a candidíase (monília), a tricomoníase e a vaginite causada pela bactéria Gardnerella vaginalis via contato genital-genital (chanacomchana) e digital-genital (dedo-vagina);

2) o herpes genital e a hepatite A, B e C* através de contato oral-genital (chupada), oral-anal e genital-genital (chanacomchana);

* O risco de transmissão do vírus da hepatite C pela via sexual permanece controverso, tendo em vista que, embora seja incomum, há casos de transmissão registrados. O consenso é de que a via principal de transmissão do vírus da hepatite C se dá através de sangue contaminado, o que pode ocorrer pela troca de agulhas entre usuários de drogas ou pela aplicação de piercings e tatuagens sem os devidos cuidados de esterilização dos equipamentos
utilizados.

3) as causadas pelo papiloma vírus humano, como as verrugas genitais e as lesões no cérvix associadas ao câncer cervical, por meio do contato vulva-vulva, dedo-vagina.
Vale a pena lembrar que muitas dessas DST são transmitidas também via assento de banheiro, toalhas úmidas, lençóis e roupas íntimas. É bom saber ainda que vaginites, causadas, por exemplo, por cândida e gardnerella vaginalis, são frutos de desequilíbrios de nossos próprios organismos. A cândida é um fungo e a gardnerella uma bactéria que vivem normalmente na flora vaginal e no reto, contribuindo inclusive para manter a acidez natural da vagina.

Por razões que vão de estresse a desequilíbrios hormonais e depressão até a consumo exagerado de açúcar e álcool, passando pela menstruação, o pH da vagina fica mais alcalino dando chance à cândida e à gardnerella, entre outros microrganismos, de se proliferarem. Não vá, portanto, pedir o divórcio à companheira se ela tiver alguns desses probleminhas e repassá-los para você. Basta tratar."

Existem meios de evitar tais problemas, como o uso de camisinhas femininas ou masculinas e luvas, para penetrações, barreira de borracha entre a boca e a vulva no sexo oral, higiene permanente. E não esquecer de estar em dia com as consultas ginecológicas.

CUIDE-SE, PREVINA-SE, 
MULHER COLORIDA É MULHER COM SAÚDE!


Fonte do artigo: Um Outro Olhar
Continue...

O Comportamento

No mundo que vivemos hoje, onde há tanta apelação para o que é ruim, sexo, bebidas, etc. É possível sim ser diferente, viver bem sem ceder a apelos que não trazem nada de bom para nossas vidas. Muitas pessoas acham que ficar com várias outras, sem compromisso, ou se portar promiscuamente, ou se afundar em bebedeiras pra mostrar aos outros que é "da turma", acham que isso é prazeroso. Mas é um prazer passageiro. Verdade é que quando se coloca a cabeça no travesseiro, vem a tona o vazio, a solidão interna. 
Quantas e quantas pessoas nesse momento, vivem um quadro de profunda depressão! Se já não bastasse, vivermos num mundo preconceituoso, cheio de padrões ilusórios, a própria pessoa agindo em conformidade com apelos assim, acaba se afundando mais e mais.
Portanto minha amiga, se você se encontra triste, angustiada, depressiva, se acha que sua vida de nada vale, que não há mais solução, pare nesse momento e reflita: Você pode sim ser Feliz!
Você sabia que Deus, sim Deus te ama do jeitinho que você é? Verdade amiga, quem impõe padrões disso ou daquilo são as pessoas.
Verdade que o que plantamos vamos colher, isso é fato! Nossas escolhas de hoje influem no amanhã! Portanto plante bons frutos, plante sementes que produza tudo aquilo que você precisa!
Se você quer amor, plante o amor. Se que perdão, perdoe. Se quer carinho, dê carinho. Se quer atenção, seja mais solidária. Se quer respeito, haja com respeito. Se que aceitação, comece a mudar seu comportamento diante de sua familia.
Antes de dormir, fale com Papai do Céu, desabafa, diga o que você realmente sente. Na vida nos decepcionamos várias vezes, porque temos defeitos, todos tem! Mas com Deus é diferente, Ele nunca nos decepciona!
Se você está feliz, que bom. Agradeça! Peça forças pra seguir em frente!

Que todas vocês tenham maravilhosa semana!

Beijos e Abraços Coloridos!




Continue...

22 de Maio - Dia do Abraço!



Como é bom um abraço né? A grandeza de um abraço, pode mudar tantas coisas, pode fazer cessar a tristeza, cessar o rancor. Pode fazer brotar o sorriso, pode trazer paz.
Então abrace as pessoas que você ama, não deixe pra amanhã. Diga o quanto elas são importantes em sua vida!




Continue...

Até que ponto as diferenças podem atrapalhar?

Olá Amigas Coloridas,

Durante essa caminhada, tenho feito muitas amizades, visto e ouvido muitas histórias. Histórias de amor, de amizades, histórias que não deram certo, histórias lindas também. Ai eu pergunto a vocês, até que ponto as diferenças podem interferir em um relacionamento? Diferenças de idade, diferenças de culturas, diferenças sociais, diferenças religiosas, gostaria de ver a participação de vocês nos comentários. Vejo que existe dificuldades em relação a isso, nos relacionamentos. Verdade é que em certos casos atrapalha sim, ainda mais se as duas partes forem inflexíveis, se nenhuma das duas cedem em algum ponto, ou se levam tudo ao pé da letra.
Eu particularmente, acho que um relacionamento deve haver compreensão, às vezes é preciso ceder, mesmo não sendo sua vontade. O diálogo é fundamental, sentar, conversar, expôr o que sente.
E quando o relacionamento, se torna um casamento, acho que a palavra "meu" ou "minha" não pode mais existir, e tem que dar lugar ao "nosso", exemplo: "nossa vida", "nosso amor", "nossa casa", "nossos filhos", "nossas contas", etc.
Um erro que muitas vezes é fatal, é uma das partes, sempre usar o "meu", "meu isso", "meu aquilo". Se duas pessoas se unem, a união deve ser completa, já não são  mais duas, são uma. 
Outro grande ponto, tratar mal os familiares da companheira, "a sogra", acho que ninguém gostaria de ver sua prórpria mãe sendo desprezada. Ainda que não se seja aceita, a educação e o carinho faz com que as pedras atiradas, no meio do caminho se desmanchem e se tornem pétalas de rosas!
Pois bem amigas, deixem suas opiniões, seus argumentos, seus exemplos, escrevam, fiquem à vontade!


Continue...

Contos - E Foi Assim (10)

Fomos pra fazenda. Chegando lá, os tios vieram até nós, me abraçaram e pediram desculpas por tudo. Nos trataram muito bem! Foi ai que descobri, João também havia assumido pra eles que era gay. Maurício foi embora da fazenda, foi trabalhar em São Paulo. Mas João, nunca abandonaria os pais! Isso fez com que eles entendessem, o quanto somos pessoas normais como quaisquer outras.
Lucas amou o passeio, fomos também ao sítio, nos divertimos bastante, uma família realmente feliz. Lurdes já estava casada e grávida, como ficou feliz ao nos reencontrar.
Deixamos Lucas com Lurdes, pegamos o cavalo, e fomos ao meu lugar favorito, na beira do rio, que saudades! Chegando lá, sentamos, olhamos aquelas águas, tão limpas correndo, ouvimos o canto dos pássaros e lembramos que ali começara nosso amor. E fizemos amor, intensamente, como se fosse a primeira vez e até melhor pq nosso desejo não diminuia, só aumentava!
Voltamos, passamos nossas férias, e foram maravilhosas! Voltamos pra casa, e vivemos tão felizes, e hoje estamos aqui, relembrando nossa história, nosso amor, nossas lutas, e vendo nosso filho se casar. Ele está lindo! E nós sozinhas de novo! Mas o amor, o mesmo. Isso prova, que o amor, rompe limites, rompe barreiras, rompe tempo, vence tudo. Mesmo em um mundo onde se banaliza o amor, a fidelidade, o respeito, é possível sim contruir sonhos da forma que somos!

FIM



Continue...

Contos - E Foi Assim (9)

Passado um tempo, recebemos a notícia, podería-mos adotar uma criança! Ele tinha seis anos, seu nome era Lucas, e nós nos apegamos muito a ele, e ele a nós! Formáva-mos uma bela família. Ele se adaptou bem a escola, tinha muito carinho em casa! Parecia um sonho!
Certo dia recebi uma carta, de meus tios que conseguiram o endereço através de Lurdes. Eles na carta se desculpavam, me pediam perdão por tudo, e nos convidavam a visitar a fazenda!
Eu e Marcela, ficamos de ir nas próximas férias! Lucas ficou bastante animado, ele queria montar nos cavalos, e conhecer a nossa família!
Entre nós, cada dia o amor aumentava mais. Havía-mos contratado D. Bárbara, para nos ajudar em casa e com o Lucas, ela era um doce, cuidava de tudo para nós. 
Uma noite, eu havia chegado mais cedo, estava com Lucas jogando vídeo game, quando nós ouvimos uma buzina de carro, que tocava sem parar, fomos pra janela ver o que era, Marcela estava lá em baixo, e disse pra gente descer, ela fez uma surpresa pra nós, comprou um carro novo e maior, disse que a família havia aumentado e precisava!! Sorrimos, nos abraçamos. E fomos comer pizza pra comemorar. Lucas estava irradiante! 
Enfim chegaram as férias........

Continua.............................


Continue...

17 DE MAIO - DIA MUNDIAL CONTRA HOMOFOBIA

        Olá Amigas Coloridas,  hoje é dia de reflexão.

Hoje, 17 de maio, é comemorado, em todo o mundo, o Dia Mundial contra a Homofobia. No Brasil, a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) realiza a 1ª Marcha Nacional contra a Homofobia formada por caravanas das 27 unidades da federação que tem como destino a capital federal. As caravanas se encontram em Brasília, na quarta-feira, dia 19, onde será realizado o 1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT e contra a Homofobia.
Participarão do movimento, que se concentrará em frente à Catedral Metropolitana de Brasília, a partir das 9 horas, as 237 organizações afiliadas à  ABGLT. Depois, a Marcha segue até o Congresso Nacional, onde o segmento reivindicará dos parlamentares a aprovação imediata do Projeto de Lei Complementar nº 122/2006 que estabelecerá normas de combate a todo tipo de discriminação, incluindo a homofobia.

Para o presidente da ABGLT, Toni Reis, o Dia Nacional contra a Homofobia, é uma vitória do Movimento LGBT que conseguiu retirar a homossexualidade da classificação internacional de doenças da Organização Mundial de Saúde (OMS), no dia 17 de maio de 1990. Segundo ele, no Brasil, diariamente, 20 milhões de brasileiras e brasileiros, assumidamente lésbicas, gays, bissexuais, travestis ou transexuais, têm violados os seus direitos humanos, civis, econômicos, sociais e políticos.
“Nós enfrentamos preconceitos principalmente dos religiosos fundamentalistas, que utilizam os meios de comunicação e do Poder Legislativo para pregar o ódio aos cidadãos e cidadãs LGBT e impedir que o artigo 5º da Constituição Federal, que estabelece que todos são iguais perante a lei, seja estendido a milhões de pessoas do segmento de todo o Brasil”, denuncia ele.
Ainda de acordo com o presidente da entidade, pesquisas comprovam que no Brasil, a cada dois dias, acontece o assassinato de um membro do segmento por causa da sua orientação sexual (homossexual ou bissexual) ou identidade de gênero (travesti ou transexual). “Além disso, centenas de jovens são expulsos diariamente de suas casas, porque os pais não aceitam sua opção sexual, e milhares de trabalhadores são demitidos ou perseguidos em seu ambiente de trabalho por discriminação sexual”, acrescenta Toni Reis.
O segmento LGBT, que tem recebido apoio do Ministério da Cultura, por meio do Programa de Apoio a Projetos Culturais de Combate à homofobia da Secretaria da Identidade e da Diversidade, inserido no Programa Brasil sem Homofobia da Presidência da República, quer ainda a aprovação, pelo Supremo Tribunal Federal, da união estável entre casais homoafetivos e a mudança, na Carteira de Identidade, do nome de pessoas transexuais.
Programação da Marcha em Brasília
Hoje e amanhã (17 e 18), a juventude da ABGLT, em parceria com os movimentos estudantil e juvenil, realizará um seminário na Universidade de Brasília (UnB) que tem como o tema UnB fora do armário. O objetivo do evento, que acontece das 9 às 18 horas, é debater vários temas relacionados às questões LGBT e à interface com os movimentos sociais das quais a juventude participa, além de denunciar os constantes casos de homofobia registrados dentro das universidades.
Amanhã (dia 18) será realizado, ainda, das 9 às 18 horas, o VII Seminário de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, que terá como tema: Direitos Humanos de LGBT: Cenários e Perspectivas.
O evento, que acontece anualmente desde 2004, contará com a presença do secretário da SID/Minc, Américo Córdula,  de vários parlamentares, advogados, gestores públicos, pesquisadores e militantes que debaterão os temas que envolvem as principais reivindicações do movimento LGBT brasileiro. Na solenidade de abertura, o Hino Nacional será entoado pela cantora Angela Leclery. O Seminário é promovido pelas Comissões de Legislação Participativa, Direitos Humanos e Minorias, e Educação e Cultura, da Câmara dos Deputados, em parceria com a ABGLT.
A programação da 1ª Marcha Nacional contra a Homofobia termina à noite com a apresentação, a partir das 21 horas, no Teatro dos Bancários de Brasília, da peça O Diário de Minerva. O espetáculo, uma tragicomédia de autoria de Cleuza Brandão, que aborda a vida de uma transexual feminina, pretende, por meio da expressão artística, mostrar o enfrentamento do preconceito vivido, diariamente, pela personagem.
Confira toda a programação da 1ª Marcha Nacional contra a Homofobia no endereço eletrônico http://www.abglt.org.br/



FONTE: MINISTÉRIO DA CULTURA
Continue...

Contos - E Foi Assim (8)

No dia seguinte, meu amor me acordou, com muitos beijinhos, e um belo café da manhã, trouxe na cama pra mim, me tratou com tanto carinho, disse que era nossa lua de mel. Por mais preocupada que eu estivesse, ela me fazia sorrir, me acalmava. Ela me disse: "amor hoje vou fazer uma surpresa pra você", eu era muito curiosa, queria saber o que era , mas ela foi firme, disse que só a noite me diria. Saimos, ela me mostrou a cidade, almoçamos, passamos uma tarde muito agradável. A noite, já em casa ela me disse amor, toma banho primeiro, e me espera na cama. Assim eu fiz, rs. Daqui a pouco, em meia luz, uma música começou a tocar, e apareceu ela, meu amor, como bailarina de dança do ventre, que delíriooo, e ela dançava mesmo! Estava linda! Era uma visão magnífica, deslumbrante. Acabando  a dança, não aguentei, nosso desejo já era incontrolável, que  noite de amor tivemos! Maravilhosa!
Depois de uns dias acabaram as férias, ela tinha que voltar ao trabalho, e eu tinha que arrumar algo pra fazer, ela tinha uma amiga, gerente de uma loja de roupas, que me arrumou uma vaga de vendedora.
Meu primeiro dia, fiquei um pouco enrolada, mas peguei rápido o serviço. Na hora da saída, meu amor tava me esperando no carro com um bouquet de rosas, ela era muito romântica, sempre inventando algo diferente! 
Certo dia fiz uma surpresa pra ela,  combinei com o Jean, um amigo do trabalho, reservei lugar num lindo restaurante gls, para jantar-mos. Ela amou a surpresa, quando estávamos na mesa, vieram os musicos e tocaram pra gente ali pertinho, foi lindo demais!
Nosso amor só aumentava mais e mais. Ela me chamou e disse: "amor hora da gente tornar nossa união, numa união estável, quer casar comigo?" Eu emocionada, disse que já éramos casadas, e para sempre! Ela queria formalizar e nós quería-mos um filho, e faríamos adoção! Então...

Continua....................


Continue...

Contos - E Foi Assim (7)

Meu tio estava muito nervoso, e derrepente, um silêncio... Minha tia abriu os olhos, bebeu um pouco de água. Meu primo João, falou que podíamos conversar em paz, sem tumultos. Acalmou minha tia, e meu tio. Foi ai que Marcela explicou tudo, eles escutaram quietos. Quando ela acabou de falar, meu tio olhou pra mim e disse: "Jùlia, é isso que você escolhe pra sua vida?" Eu respondi que sim, que eu a amava.
Ele virou pra mim, friamente e disse: "aqui você não pode mais ficar, não vou conviver com essa coisa vergonhosa". Eu fiquei sem chão, Marcela então disse: "ela ficará comigo pode deixar, amor vai pegar suas coisas". Minha tia ficou calada.
Eu peguei minha roupa, documentos, abracei João, que estava triste. Já os tios e Maurício nem olharam mais pra mim, deram as costas.
Fomos pro sitio, chegando lá, Marcela explicou pro pessoal que tinha que ir embora, que ia antecipar o final das férias! Lurdes, se despediu de nós. Partimos. 
Marcela morava sozinha, era independente. Me levou pro apartamento dela. Chegamos bem cansadas. Ela pediu uma pizza pra nós, já era tarde. Comemos, conversamos um pouco, eu tava assustada, apreensiva. Ela me acalmava, deitou minha cabeça em seu peito e adormecemos...


Continua....................


Continue...

Contos - E Foi Assim (6)

Não podíamos mais negar, estáva-mos apaixonadas, vivendo intensamente o que sentía-mos, era mágico! Parecia que era sonho, mas era real, e muito real! 
Passou-se uma semana, a vaca já estava boa, mas todos os dias meu amor vinha, pra ficar comigo claro! Certa tarde, estávamos no nosso cantinho, quando o inesperado aconteceu, meu primo apareceu, pegou a gente fazendo amor, foi horrível, ele ficou desnorteado, começou a me xingar, falar coisas horríveis, querer bater na gente, eu discuti com ele, disse que ele não podia se meter na minha vida. Ele saiu correndo, dizendo que ia contar pros tios. Ficamos nervosas, mas ela me acalmou, "amor calma, somos maiores de idade, terão que entender", eu só sabia chorar, eles eram conservadores, não iriam entender. Ela me abraçou, me acalmou e disse que nada nem ninguém iria separar a gente.
Fomos pra lá, tínha-mos que encarar. Cheguei a confusão já estava formada, Maurício transtornado, falando um monte pros tios, eles já vieram pra cima da gente, perguntando o que tinha acontecido.
Ela tomou a frente, e disse que nós nos amáva-mos, e que isso não era tão grave assim, minha tia desmaiou! Eu corri pra acudi-la, meu primo não deixou eu chegar perto dela, gritava, dizendo que a culpa era minha! Já meu outro primo, procurava acalmar a situação, se aproximou de mim e disse "prima estou do seu lado, vamos resolver isso"...

Continua................

 
Continue...

Contos - E Foi Assim (5)

Dormi tão mal, pensei tanta coisa. Que ela poderia ter ido embora, não gostado de mim, sei lá. Amanheceu, eu nem sai do quarto, minha tia veio me chamar preocupada. Eu queria ficar sozinha! Daqui a pouco a bateram na porta de novo, eu me levantei nervosa, fui abrindo a porta, e "já  disse que quero ficar...." a frase foi interrompida, pela imagem na minha frente, ela. 
"Que você tem amor? tá nervosa?", eu gaguejei... rs, ela entrou fechou a porta e me beijou me encostando contra a parede, e dizendo o quanto sentiu minha falta. Ela disse que teve que sair com o pessoal do sitio e não deu pra vir me ver. Ah que alivio e que felicidade. Fui tomar café, chamei ela pra me acompanhar no café rs, ela aceitou. Depois ela foi cuidar do animal. Então quando acabamos o serviço, saimos, voltamos no meu cantinho na beira do rio. 
Tinha um gramado ali próximo, sentamos ali e ficamos admirando a beleza do lugar! Um silêncio, nos olhamos e não contemos nosso desejo, ela me tocava com intensidade, quando percebemos, estáva-ms fazendo amor, nossas roupas pela grama, nossos corpos eram um. Eu podia sentir a maciez de sua pele, o seu perfume, e sentia os seus gemidos de amor, que me enlouqueciam de desejo. Eu percorria seu corpo com tanto desejo, e ali foi nosso ninho de amor, perdemos a noção do tempo, ela estava ali rendida em meus braços...

Continua.................

 
Continue...

Mãe - Amor planejado por Deus


Homenagem de Mulheres Coloridas  à Todas Mães!!!

Mãe - O amor que supera tudo, o amor incondicional!
Continue...

Contos - E Foi Assim! (4)

Levei ela lá na beira do rio, no meu cantinho. Sentamos na pedra que ficava todos os dias, era um lugar maravilhoso, o som da natureza, o som da água correndo. Ela me contando coisas da época da facul, de repente, um silêncio, só me lembro de nossos lábios se tocarem docemente, um beijo doce e carinhoso entre nós. Ela me disse que assim que me viu, era o que ela queria, um beijo meu. E eu também né. Amor a primeira vista! 
Ficamos ali namorando naquele lugar, aquele mesmo lugar onde eu sentia minha solidão, me trouxe o amor da minha vida. Mas aquele lugar também era onde eu sentia paz, onde me sentia bem. Nem demos conta da hora, já tava escurecendo, entre papos e carinhos, olhamos pro relógio. Saimos correndo eu na frente e ela tentando me alcançar. E me alcançou rs, nos beijamos novamente, e fomos pra casa! ela me deixou em casa e seguiu pro sítio.
Minha tia já estava super preocupada, mas ficou tudo bem! Dormi tão bem aquela noite, sonhei com ela durante toda a noite. Acordei tão disposta e feliz, ajudando minha tia com um sorriso! 
A vaca se recuperava bem! Pensei que Marcela apareceria pela manhã e nada. A tarde, nada. Anoiteceu e ela não apareceu! Ah que falta fazia um celular! Nem no rio fui aquele dia! Mauricio perguntou " que foi prima? em casa o dia todo, tá doente?". Eu nem sabia o que dizer, pensava nela...

Continua.........


Continue...

Contos - E Foi Assim! (3)

Quando acordei, meu tio tava tão contente que abraçou um por um. Que tempos não via ele assim! Fui cuidar das galinhas e patos, quando avistei ela chegando. Marcela veio ver a paciente, estava tão sorridente, alegre, como era linda. Ela me perguntou, "quer vir me ajudar senhorita? preciso de uma enfermeira!". Eu logo aceitei e fui com ela, ela pediu que ajudasse segurando a pata do animal. Rapidamente demos conta do serviço. Quando acabamos, e estáva-mos guardando as coisas, nossas mãos se tocaram, senti algo tão forte dentro de mim, que mal sei explicar. Ela me olhou tão profundamente e acariciou meu rosto dizendo: "obrigada enfermeira linda, breve te recrutarei de novo!". Meu coração a essa altura estava a mil por hora, acho que ela percebeu que eu fiquei nervosa. 
Ela não quis ficar pro almoço, tinha que ir  ao banco, e o único era um pouco distante! E o pessoal do sitio havia saido. Ela mais uma vez me perguntou se eu podia ajudá-la, me chamou pra ir com ela, porque não conhecia o caminho. Eu disse que não sabia dirigir, ela riu, e disse: "mas não vamos de carro, vamos a cavalo", eu disse que não cavalgava tão bem como ela, ela mais uma vez riu e disse: "mas vamos com um cavalo, o meu". Ela insistiu e eu acabei aceitando. 
Minha tia queria que eu fosse, em retribuição aos serviços prestados! Eu fui. Ela pôs minhas mãos em volta de sua cintura e disse: "aperte os cintos" rsrs. E ela conduzia o cavalo rápido, eu estava morrendo de medo, me segurava firme ao seu corpo, o vento tocava nossa face, ela parou, pediu que  eu descesse, até me assustei, mas ela tava com sede rs, pegou água, me ofereceu, e sentou-se numa pedra, e me chamou, "vamos descansar um pouco, qual sua idade?" Eu respondi que tinha 19, ai conversamos um pouco e retomamos o caminho. Fomos ao banco, ela depois me convidou pro almoço, tinha uma pensão bem ao lado do banco, lugar tão aconchegante, e pegamos o caminho de volta. Então perguntei a ela se queria conhecer um lugar que eu achava muito especial, ela aceitou, fomos...

Continua.............


Continue...

Contos - E Foi Assim! (2)


Por: Drica Colorida


Maurício voltou, estáva-mos ansiosos, ele voltou sozinho, perguntamos: "conseguiu falar com a moça?", ele respondeu, "sim graças a Deus, ela vem vindo!", olhamos, e ela vinha cavalgando, num cavalo preto, que moça bonita, seus cabelos voavam, usava uma roupa tão bonita, botas, parecia um filme de velho oeste rs. Ela se aproximou, desceu do cavalo, se apresentou, "Olá sou Marcela!, onde está a paciente?", meu tio ficou muito contente, que a moça se dispos tão rápido!
Eu olhei pra ela, parecia algo hipnótico a sua beleza. Ela imobilizou a pata da vaca, deu remédio. Meu tio foi o enfermeiro, ficou muito agradecido, e ela nada cobrou pelo serviço. Meu tio insistiu em pagar, mas ela não aceitou, alegou estar de férias, e que fazia o que mais gostava, cuidar de animais. A partir dali surgia uma bela amizade. Na hora de se despedir, ela olhou pra mim, e disse "como você é bonita!" , eu fiquei vermelha, jamais tinha tido um elogio tão direto de uma mulher! Havia na época de escola beijado uma amiga, mas foi só. Me arrepiei com aquele olhar que ela lançou a mim. 
Ela se foi, já tava tarde. Fomos dormir! Na manhã seguinte, acordamos cedo como de costume, quando....


Continue...

Contos - E Foi Assim!

Por: Drica Colorida

Era mais uma tarde ensolarada, e eu ali, na beira do rio, jogando pedrinhas na água, pensando na vida, sem ter o que fazer. Pensava comigo mesma: "Que monotomia!". Estavam assim os meus dias, de manhã ajudando minha tia nos afazeres da casa, cuidando dos bichos da fazenda, e a tardinha ali, olhando o rio. Perdi meus pais, com 17 anos, e tive que morar com minha tia, no interior. Eu morava na cidade grande, já tinha concluido o segundo grau. Mas por não ter mais ninguém, era a única opção morar ali. Já estava com 19 anos, e os dias sempre os mesmos, quando saia, era pra fazer compras, na cidadezinha mais próxima. Às vezes íamos na caminhonete, modelo rural, muito antiga, às vezes íamos de carroça. Como era diferente! Eu acostumada ao agito da cidade, escola, amigos, festas, e de repente assim!
Tia Lúcia era um amor de pessoa, me tratava bem, do jeito dela, mas não era de muita conversa, vivia pro trabalho doméstico, tio Romeu, era um homem rude, de poucas palavras. Meus primos, João e Maurício,  quando não tavam na roça, tavam atrás das gurias das fazendas vizinhas. 
Às vezes eu conversava com Lourdes, ela morava num sítio perto, quando ela ia buscar queijos, ficava um pouco batendo papo comigo. Lourdes tinha 22 anos, e estava noiva de um rapaz, que só vinha vê-la de 15 em 15 dias.
Certa tarde, sai da beira do rio, e fui pra casa. Chegando lá, meu tio tava tão triste, uma vaca havia quebrado a pata, e estava sofrendo muito, ele não queria sacrificá-la, amava muito aquela vaca. Ai dei uma idéia: "Tio chama um veterinário", ele respondeu "como Júlia? aqui perto tudo é tão dificil". Foi ai que lembrei, que Loudes havia dito, que uma prima dela tava passando uns dias no sítio, e era veterinária! Rapidamente, pedimos Maurício pra ir lá no sítio!... 

Continua....................


Continue...

Há palavras que nos beijam

Por: Alexandre O'Neill

Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca,
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto,
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas, inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído,
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.







 






Continue...

Será que vale a pena?

Por: Drica Colorida

Pare um instante
pense um momento
pense que os sonhos
andam com os sentimentos
É tão bom poder amar
poder sorrir
ouvir o som dos pássaros
adormecer em teus braços.
Será que vale a pena?
Fugir do verdadeiro amor?
Deixa o medo de lado
Sonhe e faça realizar.
Andar juntinhas,
de mãos dadas.
Tomar sorvete na praça!
Comer cachorro quente
se sujar e derrepente
Um beijo sem pensar!
Se arrumar, chegar bem cedo
levar ela pra passear.
Rolar na grama
Correr na praia
Surpreender com rosas
ou um lindo jantar!
Pare pense
tudo passa
e quando passa
não há mais como voltar,
Será que vale a pena?
Deixar de amar?


Continue...