sábado, 3 de abril de 2010

Contos - O QUE HÁ, MEU CORAÇÃO? 8

Acordamos, eu naquele dia estava disposta a não deixar ela triste. Disse pra ela "amor se arruma, hoje será um dia especial". Fui em casa me arrumei, peguei a moto do meu irmão, e levei ela num lugar lindo. Ela foi abraçadinha comigo na moto. Levei ela num lugar com uma cachoeira, montanhas, lindo. Dentro de um sitio de um amigo meu. Não ia ninguém por ser particular. Tomamos banho na cachoeira, tiramos fotos lindas, sentamos numa pedra, ela ficou na minha frente eu a abraçava por trás, uma brisa tocava nosso rosto, tão gostoso, eu dizia no ouvido dela: "amor vou estar sempre do seu lado". A beijei com tanto carinho, com tanta intensidade, nós realmente éramos uma só. Descemos, eu tava com a chave da casa. Tomamos um suco, comemos umas frutas, eu fui no quarto ver como estava, ela veio por trás de mim me derrubou na cama, me acariciava, só o toque dela, ja me fazia a mulher mais feliz do mundo. Fizemos amor, nossos gemidos de prazer eram intensos, cada toque, cada palavra de carinho. Eu jamais pudera imaginar que um amor pudesse ser tão forte assim. E era, com ela, o mundo a nossa volta era só eu e ela, parecia que tudo parava, que o tempo parava! Sorríamos , brincáva-mos... Fomos na cozinha, fizemos brigadeiro, e nos sujamos de chocolate, fizemos guerra de chocolate, foi um dia mágico, sem sombra de dúvida. À tardinha fomos pra casa. Deixei ela em casa, e fui embora. Tomei um banho, deitei um pouco, adormeci. Acordei com minha mãe me chamando: "filha, preciso falar com você!" eu disse que foi mãe, ela se sentou ao meu lado, e sem jeito, me contou que Paty havia passado mal, e foi levada ao hospital, eu entrei em desespero, comecei a chorar, minha mãe me abraçou, e sem rodeios me perguntou, o que havia entre nós, eu olhei pra ela, assustada com a pergunta, mas ela calmamente me disse "filha, já sou vivida o bastante, pra notar olhares diferentes, e você não precisa ter medo de mim, além de mãe,sou sua melhor amiga, te apoiarei se você for assim, jamais te viraria as costas" Abracei minha mãe, e chorei como criança. Ela deixou eu chorar, desabafar, depois mandou eu mudar de roupa, iria comigo pro hospital....

Continua.................................




Artigos Relacionados

1 comentários:

lotus disse...

Feliz Páscoa para vocês!
Amo essas histórias.
Obrigada!

3 de abril de 2010 23:04

Postar um comentário